O ex-assessor Fabrício Queiroz negou a seu advogado, Paulo Catta Preta, a informação de ele estaria negociando um acordo de delação premiada com investigadores do caso da rachadinha do antigo gabinete do senador Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). 

“Doutor, eu não quero e não tenho o que delatar”, disse ele ao jurista. A informação é da coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha. 

Os rumores da delação começaram na semana passada. Catta Preta, que é contrário a acordos do tipo, afirmou que não tinha conhecimento da situação. Na segunda-feira (29), quando foi visitar Queiroz na prisão, o advogado questionou o ex-assessor sobre o assunto. “Disse a ele que, se fosse essa a opção, eu teria que sair do caso e indicar outro advogado. E ele me respondeu que era o contrário”, afirmou.

Catta Preta ainda disse que “se [Queiroz] quisesse fazer delação, ele teria que eticamente me comunicar”. “Mas estou seguro com o que ele me disse, não teria porque mentir.”

*Metro1

Comente Você Também!

comentários