Porque seus resultados não são os esperados e como melhorá-los

Você já olhou para alguém, como um filho, um amigo ou mesmo um  liderado,  e viu nele um grande potencial?

Já aconteceu também de falar para uma pessoa que ela tem determinadas características positivas e grande capacidade de realização e ela não conseguir acreditar nisso e nem sentir-se competente para tanto?

Você sabe qual é o total de seu potencial? Já conseguiu vislumbrá-lo?

Se há uma parte de suas competências que você desconhece,  sabe dizer o que está lhe impedindo de senti-las?

Refletindo sobre as perguntas feitas acima,  acredito poder concluir que, cotidianamente,  qualquer desempenho que se possa observar nos indivíduos,  é o resultado do potencial parcial existente em cada um deles, e que,  para atingi-lo, não foi utilizado plenamente o seu potencial. Além disso, resta a compreensão de que,  se tivesse sido empregado senão todo,  mas ao menos uma parte maior do potencial, essa performance e respectivos  resultados seriam ainda melhores.

A pergunta que cabe agora é:  o que diminui o potencial desses sujeitos? O que os  impedem de acessá-lo plenamente?

As respostas podem ser dadas por meio de  palavras e significados diferentes tais como: resistência, interferência, bloqueios, crenças negativas, boicotes a eles mesmas etc.

O importante é que se possa tomar consciência do que está impedindo essa ascensão ao  pleno potencial, e como isso está refletindo em cada um, para assim conseguir neutralizar, mesmo paulatina ou parcialmente, as causas que estão  obstacularizando a apropriação ao verdadeiro e latente  potencial, para se permitir a produção de  melhores resultados na  vida  de qualquer indivíduo, seja no âmbito pessoal, ou na esfera profissional.

Só ampliando o nível de consciência é que se consegue fazer as mudanças necessárias que permitam alcançar bons resultados.

Experimentando uma conexão cada vez maior como o pleno potencial,  além do melhor desempenho e maiores conquistas e resultados, o que se experimenta é uma garantida sensação de liberdade;  a sensação de que se está cada vez mais bem ajustado na e à vida,  de que se está vivendo e atuando em perfeita consonância e harmonia com o seu verdadeiro Ser. Experimenta-se, assim, poder e liberdade extremo: o poder que emana do  potencial e a liberdade de  Ser quem se É.

ERICK BARCELOS É COACH, FILÓSOFO, ANALISTA DE PERFIL COMPORTAMENTAL PALESTRANTE E PROFESSOR  DE ORATÓRIA. COLUNISTA QUINZENAL DO BAHIA COMENTA.

Comente Você Também!

comentários