Os entregadores de aplicativo realizam hoje (1°) uma greve nacional em prol de melhores condições de trabalho e medidas de proteção para diminuir exposição ao coronavírus.

Organizam o ato trabalhadores de empresas como a Ifood, Uber Eats, Rappi, James e Loggi. De acordo com os responsáveis, o movimento foi arquitetado via comunicação online, mas chegaram a ganhar apoio de associações de entregadores e motofrentistas. 

Os trabalhadores cobram aumento das taxas mínimas recebidas a cada entrega e valor mínimo por quilômetro. Eles também pedem mais transparência na dinâmica de funcionamento dos serviços e da forma como é calculada e feita a remuneração. 

*Metro1

Comente Você Também!

comentários