Ao ver um acidente em uma rodovia, já imaginou o trabalho feito pelos médicos que atendem às vítimas? Seja por empatia ou missão, os profissionais lutam contra o tempo para salvar a vida dos pacientes. Nas rodovias que compõem o Sistema BA-093, administrada pela Concessionária Bahia Norte, não é diferente.

Com 65 anos, e trabalhando na BA-093 há 10, o médico Sanderval Portela Farias conta que, apesar das dificuldades intrínsecas na função, se sente realizado. “Quando entregamos o paciente no hospital, e ele chega em condições de sobreviver, isso é muito importante para nós. É questão de responsabilidade”.

O trabalho que ele exerce é de equipe e precisa de velocidade. Sempre que um acidente ocorre, o Centro de Controle Operacional é avisado e, imediatamente, duas ambulâncias são acionadas. Em uma delas está o resgatista (responsável, entre outras coisas, por tirar a vítima do veículo e fazer a imobilização). O outro veículo é a UTI Móvel. Nele vai o médico de plantão, um enfermeiro, além do motorista.

Ao chegar no local do acidente, e com o tempo passando, o médico se esforça para não perder nenhum segundo. Uma série de protocolos internacionais é empregada nesse momento, como a avaliação de sinais vitais, da pressão arterial e a frequência cardíaca. O profissional também busca entender os níveis de respostas do paciente, se abre os olhos ou se responde algo, por exemplo.

Essas medidas são necessárias para entender o tipo de lesão e se elas atingiram partes sensíveis como o crânio. Mas o atendimento é mais completo. A UTI Móvel da Concessionária Bahia Norte é totalmente equipada, e, se necessário, o paciente pode ser entubado e também submetido a respiradores mecânicos, para que tenha acesso a oxigenação. Todo atendimento pré-hospitalar é garantido na unidade.

Nesse intervalo, o médico ainda atua de forma logística. É ele quem aciona profissionais que, por sua vez, tem a missão de identificar qual hospital poderá receber o paciente. Uma vez autorizada, a UTI Móvel vai até a unida médica, onde o acidentado é internado.

Trabalho imprescindível

A equipe da Bahia Norte que presta atendimento é formada por médicos, enfermeiros e profissionais de resgate que trabalham em esquema de plantão a cada 24 horas. As trocas das equipes ocorrem de modo que não interfira nos atendimentos.

Os profissionais contam ambulâncias para o socorro, como a UTI Móvel, e empregam os mais avançados protocolos de Atendimento pré-hospitalar (APH), tanto para atendimentos clínicos para os usuários que se sentirem mal durante a viagem pela rodovia, como também para operações de resgate e atendimento de traumas para vítimas de acidentes.

Os médicos que atendem nas rodovias têm importância também para evitar que novos traumas físicos ocorram nos feridos. “Antes desse sistema, o pessoal passava, queria ajudar, tentava tirar o paciente de qualquer forma, e não seguindo os protocolos, lesões podiam ser cridas nos pacientes. Esse atendimento é para fazer um socorro efetivo sem causar maiores lesões”, contou o médico Sanderval.

Com tanto carinho e atendimento qualitativo, muitas vezes o trabalho desses profissionais é reconhecido. Em junho deste ano, por exemplo, a CBN recebeu agradecimentos de uma pessoa que foi vítima de um capotamento e recebeu atendimento médico dos profissionais que atuam na BA-093.

*Ascom

Comente Você Também!

comentários